Turismo da caça, a caça de troféu, parte 1.

Porque turismo de caça? Porque viajar pra caçar?

Primeiro de tudo, porque aqui no Brasil não pode caçar; só existe o controle de javali, e mesmo assim se vc quiser ir caçar javalis numa região aonde vc não tem conhecidos, vai ser difícil senão impossível, e a burocracia não ajuda, uma vez que vc precisa de guias de trafego para circular com suas armas, na guia terá especificado aonde vc pode circular com sua arma, em que estado ou estados. Ai vc precisa de uma CTF (cadastro técnico federal) do IBAMA, que é uma permissão válida para todo o território nacional, porém, em alguns estados vc também precisa se registrar na secretaria do meio ambiente, que é um órgão estadual, lá irão pedir também uma carta do dono da propriedade te dando premissão para caçar ali, essa é a única medida que eu acho razoável, já que uma fazenda é uma propriedade privada, as outras, na minha opinião, são redundantes, desnecessárias, o javali é uma praga, foram liberados para a caça para serem exterminados e ai tanto o exercito como o IBAMA vem com exigências bobas, não é a toa que o javali virou essa praga nacional, eu não duvidaria que a lebre europeia e o búfalo asiático ou búfalo d’água sejam as próximas espécies a serem declaradas pragas, mas só depois de causarem muito prejuízo, como foi com javali. Ai se você, como eu, não tem fazenda, verá que arranjar um lugar pra caçar é um problema, no Brasil não há muitas opções, fazendas de caça não são regulamentadas ainda, se alguém estiver operando alguma, tanto o dono dessa fazenda como o cara que pagou para ir caçar podem ter problemas

O legendário Sasha Siemel, com uma onça caçada na zagaia, imagem dos anos 50, antes de escrever seus livros e ficar famoso nos EUA, ele foi um guia de caça e levou vários estrangeiros para caçar onças no Pantanal, uma região fantástica para caçar, e caso fosse permitido ainda o Brasil seria um destino de caça muito procurado.
Búfalo caçado na ilha de marajó por Bert Klineburguer, um taxidermista que caçou pelo mundo todo, essa caçada foi feita no final dos anos 60.

Escolhendo o tipo de caçada

Ai vc escolheu caçar fora do Brasil, por onde começar? Existem milhares de oportunidades, e existem milhões de bons pacotes, e como em todos os ramos de atividade, existem alguns picaretas nesse mundo também, ai o melhor é conversar com algum conhecido que ja foi, ou até mesmo em grupos de redes sociais. Também é necessário ter senso critico, assim como numa pescaria, as vezes você pode ir caçar e não pegar nada, e mesmo que vc seja o cara mais tranquilo do mundo, que não tenha problemas econômicos, se vc passar uma semana num lugar e não viu bicho nenhum vc vai ficar P da vida, isso é natural, em vários países, legalmente se o organizador da caçada ou guia te mostrou um bicho, e vc tinha condição de tiro, mas resolveu não abater, ai legalmente o organizador não tem de te devolver o dinheiro. Então quando vc estiver selecionando sua caçada vc tem de perguntar tudo o que vier na sua cabeça, se tem muito bicho, se os bichos são muito caçados, se o terreno é muito acidentado ou fácil de andar.
Se vc for caçar aves, tem de saber se são aves soltas pra serem caçadas, selvagens, se forem selvagens e migratórias, e vc tem de pensar se quer trazer a carne, eu diria que se for de carro próprio, pode ser algo que valha a pena, vai depender de impostos na pais de onde vc vem, ou se é permitido trazer a carne, eu estou por fora das exigências para carnes de caça vindas da Argentina e Uruguai, você ainda vai precisar de uma caixa frigorifica boa também, se vc preferir não trazer a carne, não se preocupe a carne não vai pro lixo, todos essas fazendas que trabalham com caça tem o que fazer com a carne, ou congelam pra consumo próprio, em alguns países como a Inglaterra eles até vendem aves abatidas por caçadores para restaurantes. Uma coisa muito comum é vc pedir para prepararem para você os bichos que você caçou, dificilmente alguém te cobraria por isso.

Refeição de um acampamento de caça na Argentina.

Como regra geral caçar aves envolve muitos tiros, no caso de pombos e patos, e até no caso de perdizes e faisões, as caçadas de aves são um pouco mais baratas do que as de caça maior, as despesas incluem diárias, licenças e cartuchos, na licença de aves em geral uma licença vale para mais de um animal, a menos que seja caçada de faisões soltos para a caçada, por isso é sempre bom perguntar tudo que vier a cabeça. No caso de caça maior se cobra pelas diárias e pelos bichos separadamente, se dá menos tiros então dependendo do organizador eles nem te cobram a munição, em geral se atira bem menos. Mas o preço por animal é o que faz essa caçada ficar mais cara, em alguns lugares vc pode escolher animais por tamanho de troféu, geralmente os de tradição européia, aonde se dividem os troféus em medalhas de bronze, prata e ouro, nesse caso vc pode procurar por animais não tão grandes, que não sejam classificados como animais de medalha, ou o que eles chamam de animal seletivo, o animal seletivo é um animal que já passou de sua melhor forma, já está velho e no caso de cervídeos por exemplo quando acontece isso eles começam a desenvolver chifres mal formados que muitas vezes ficam com uma ponta só, e ao brigar durante o cio eles acabam matando outros animais, então o dono da área de caça faz um preço camarada pra se livrar desses bichos. E mesmo para caça grossa existem pacotes camaradas, inclusive na Africa, quando falamos de Africa, falamos também de um preço um pouco mais caro, uma das coisas que encarece seria a passagem de avião, eu olhei por acaso na internet, no inicio do ano, e no meu teste eu pesquisei uma passagem para a Africa do sul, por duas semanas, em maio, que é quando começa a estação de caça por lá, os preços começam partir de 500 dólares americanos, só por desencargo de consciência eu pesquisei o mesmo período para passagens de avião, de São Paulo para Buenos Aires, o preço foi ao redor de 500 dólares também, então se vc estivesse saindo de de avião, de São Paulo, tanto faz ir pra Africa do Sul ou Buenos Aires, em termos de preço, em horas de voo são mais ou menos 9 horas pra Johanesburgo e pra BA são mais ou menos 3 horas de voo. até ai tudo igual se vc não se importar em voar.
Ai tem o preço dos pacotes, procurei pela internet, pra dar chances de competitividade aos dois destinos. Na Argentina achei um pacote de caça de um cervo colorado, inclui o preço do cervo, por 3.575 U$, na Africa procurando do mesmo jeito pela internet, achei pacotes a partir de 3.132 dólares, só que esses pacotes africanos ja oferecem 3 bichos, esse em particular oferecia um gnu, um impala e um blesbok, ambos são de 5 dias de caçada e com um guia por caçador, no caso africano ele dá a opção de se ter um guia pra 2 caçadores e ai o preço cai pra 2.772 dólares.

Impala
Rebanho de Blesboks, um antílope que foi salvo da extinção por fazendeiros e caçadores.

Bom a Africa parece algo bem mais possível agora, eu até ja vi em redes sociais pacotes pra argentina mais baratos, mas não posso afirmar que são de confiança, quem sabe com o tempo eu consigo pesquisar melhor e ai passo essa informação pra vocês aqui.
Certo, por baixo numa dessas duas caçadas vc gastaria 5 mil dólares no mínimo, com passagem de avião incluída, pacote de caça, mas dependendo do lugar que vc vai vc pode ter de pagar licença de importação de arma, se não levar a arma pode ter de pagar aluguel de arma.
E pra maioria dos brasileiros, eu incluísive, 5 mil dólares é uma boa grana, com o dólar de hoje, 17/07, a 3,18 reais por dólar, o que faz com que 5mil U$ se traduzam em 15.900,00 reais, se você comparar com uma pescaria no rio são benedito, tudo pesque e solte, aonde você paga 4 mil reais por quarto duplo, mais mil reais para um caminhonete com capacidade para 4 pessoas te pegar em Alta Floresta, MT, e sem esquecer os 400 dólares para ir de avião de São Paulo para Alta Floresta. Se vc for rachar a acomodação e o transfer em uma de caminhonete, 4 horas de alta floresta até a pousada, mais a passagem de avião sairia por 3.729,00 reais ou 1.173,00 dólares mais ou menos, é uma boa viagem mas também não é baratinha.

Bando de antílopes Cervicapra na Argentina, em muitos lugares eles são completamente selvagens, preferem áreas abertas aonde a aproximação dos caçadores é difícil e os tiros são na sua maioria longos para os padrões brasileiros, mais de 100 metros.

Caçar na America do Norte é bom também, muitas caçadas são tão selvagens como na Africa ou Asia, mas são as mais caras, alguns lugares da Europa pode ser mais baratos até, por exemplo a Espanha, na Espanha existem caçadas curtas chamadas montarias, de varias opções de preço, consiste de distribuir os caçadores em postos e deixar matilhas de cachorros soltos para fazerem os animais correrem, e ai o caçador tem a chance de abate-los.

Também existem caçadas no estilo de aproximação, em geral o preço do animal na europa é cobrado de acordo com o troféu, por isso caçar na Africa é tão atraente, pelo preço de um caçada de um javali medalha de ouro na Europa, você faz um pacote básico na Africa com mais animais pra caçar, e se for caça de seletivos na Africa fica ainda melhor. E claro, ir caçar na Africa em si só é uma experiência incrível, não só pelas historias de caça que todo caçadores escutou, mas pela variedade de animais grandes ali, falarei mais da Africa mais pra frente, agora eu só queria mostrar os leitores do aquitemjavali.com.br que embora caro, não é impossível, e o dia que eles parcelarem no cartão de crédito ai vai ficar uma barbada!!!

Luis Almeida

Luis Almeida

Formado em Zootecnia, na UNESP -Jaboticabal, fez cursos de animais silvestres na ESALQ, morou Africa do Sul e Zambia nos anos 90, trabalhou como aprendiz de caçador profissional nesses países, em 2004 se mudou para a Grécia e desde 2013 fica indo e vindo entre Brasil e Grécia, sempre caçando aonde tem oportunidade e pesquisando novos destinos de caça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *